3 DISCOS DE 2020 QUE SOARAM BEM AOS OUVIDOS DE CADA UM DE NOSSOS EDITORES



Finalmente 2020 está quase chegando ao fim. Antes de mais nada, gostaríamos de agradecer a todos os músicos e bandas que se superaram lançando e divulgando um álbum em meio a um ano tão conturbado e difícil. Uma das categorias que foram mais afetadas durante a pandemia e se mantiveram ativos, por si só já é uma vitória. Agradecemos também a todos os parceiros e leitores que acompanharam esse retorno do Monophono. 2021 teremos muitas novidades.

Selecionamos 3 álbuns lançados nesse ano, que mais soaram bem aos ouvidos de cada um de nossos editores (com a palavra de cada um deles). Com vocês, #MeuMonoTop3 Discos 2020:

 

TOP 3 DISCOS POR VINICIUS PAES

LETRUX, LINIKER, XÊNIA, LUEDJI, MARIA GADU – “ACORDA AMOR”



Ainda era janeiro quando o incrível álbum “Acorda Amor” era lançado. Restavam a todos um pouco de esperança para que 2020 fosse uma espécie de 2019 melhorado. Infelizmente estávamos enganados. Por sorte, LetruxLinikerLuedji LunaMaria Gadú e Xênia França nos trouxeram um acalento através das interpretações de  Erasmo Carlos, Rita Lee,  Claudia, Caetano Veloso, Belchior, Di Melo, entre outros. O disco é fruto do espetáculo idealizado pela jornalista e apresentadora Roberta Martinelli em parceria com o baterista Décio 7 (Bixiga 70). Vale muito a pena conferir.

 



MARCELO D2 – ASSIM TOCAM OS MEUS TAMBORES


Marcelo D2 inovou ao lançar um disco que sintetiza o ano de 2020. Isolado, mas ao mesmo tempo conectado diretamente com seu público, o álbum foi produzido e transmitido por mais de 150 horas através da plataforma Twitch, contando com participações especiais das cantoras LinikerJuçara MarçalAnelis Assumpção, dos músicos Kiko Dinucci e Jorge du Peixe, além dos rappers CrioloDon L, Djonga, Baco Exú do Blues, entre outros. A produção ficou a cargo dos já parceiros Nave, Nuts, Mario Caldato Jr e Tropkillaz. A coletividade foi o ponto crucial para a produção do disco, além dos músicos citados acima, D2 recebeu opiniões e sugestões dos fãs na criação dos beats

Todo esse projeto rendeu também um curta (confira abaixo). Um disco indispensável e inovador que merece ser ouvido.

 


WRY – “NOITES INFINITAS”



Noites Infinitas“, 6º álbum dos sorocabanos do Wry foi um dos mais esperados do ano por esse editor. Após 11 do lançamento do full álbum “She Science”, a banda apresenta este que definitivamente é o melhor disco da carreira. Não desmerecendo qualquer outro título lançado por eles e realmente é bem difícil fazer uma comparação dentre tantos ótimos lançamentos, mas “Noites Infinitas” mostra que a banda amadureceu ainda mais e a qualidade e genialidade das canções estão ai pra confirmar. Seguindo a mesma fórmula que deu muito certo no álbum “She Science” de 2009 e no EP “Deeper in a Dream” de 2014, o novo trabalho apresenta uma tracklist entre as duas línguas. Destaques para “Tumulto, Barulho e Confusão“, “Morreu a Esperança” e “Absoluta Incerteza“. Sem dúvida alguma, o disco que mais ouvi nos últimos meses.

 


TOP 3 DISCOS POR RICHARD MATTEI 

DEHD – “FLOWER OF DEVOTION”


Dehd lançou o “Flower of Devotion” em julho. Esse é o terceiro álbum do trio de Chicago e fala de alegrias e dores, mais do que tudo, a necessidade de amor, compaixão e companheirismo. Alguma coincidência com todos os sentimentos que 2020 nos fez perceber? Sim, eu também acho. Vale ouvir cada track.

 


DOGLEG – “MELEE”


Doglee é uma banda nova, começaram nas garagens de Michigan em 2016. A estreia da banda no cenário hardcore acontece oficialmente com o vibrante álbum “Melee”. Porque ele é bom? Ele evoca um ano diferente e você vai ficar batendo as mãos nas pernas seguindo o ritmo acelerado e melódico durante seu home-office. Tenta aí.

 


PIGS PIGS PIGS PIGS PIGS PIGS PIGS – “VISCERAL”



Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs
acreditam na terapia através do ruído. Se você concorda com o vocal Dave Simpson vai ver que quando a música está alta, os menores problemas vão embora. A banda e Newcastle lançou Viscerals, seu terceiro álbum que fala sobre grandes questões da vida. O álbum tem riffs contagiosos e valeu o play em 2020.


TOP 3 DISCOS POR MARILIA BOIM

MOODYMANN – “TAKEN AWAY”



Definitivamente MoodymannTaken Away – Kenny Dixon Jr.” – esta no topo da lista. Impossível não se deixar levar pela primeira track “Do Wrong“, sem falar na segunda “Taken Away”, a terceira “Let Me In”, a quarta “Goodbye Everybody” e assim vai, até você perder a conta. É uma banger atrás da outra. O álbum se inicia com excelência, e segue com uma excelente produção até o fim. Tudo feito com muito bom gosto. Na panela, borbulha um pouco de gospel, house, hip hop e roller skating. Põe na sua lista, e quando o momento chegar, senta na poltrona, reclinada e aprecie. Experiência sonora de muito bom gosto. As palavras não fazem justiça. Ouça!

 


MARCOS VALLE “MOSKA APRESENTA ZOOMBIDO”



Marcos Valle tocou na BBC Radio 6 um dia e me fez parar. Putz, quem é? É bossa nova! Mas quem é? Foi aí que Marcos Valle se apresentou, revelação que entrou na casa, e chegou pra ficar! É fino, é MBP, com ar fresco, melhorado, e mais, assim, pra quem gosta de música soando bem aos ouvidos. É suave, good feeling, e esse tecladinho vintage. Afe, bom demais! Vem, vem, vem e chega perto, que tem “Água de Coco” e “Samba de Verão”. Foi assim minha história de amor com Marcos Valle em 2020. Tem um monte de coisa boa, além desse ano que se despede, passa um tempo lá no YouTube, Spotify, Soundcloud e faz sua pesquisa, porque esse cara acabou esquecido. E é refinado. Para e repara, se espreguiça de amor e entra no delírio do Samba de Verão.


BLACK JOSH – “MANNYFORNIA”


E pra terminar, uma dose de realidade, BLACK LIVES MATTER. Chega! INJUSTIÇA e RACISMO é INACEITÁVEL, não importa aonde você vive. Melhor do Hip Hop em 2020. Black JoshMannyfornia“!!!! Mano de Machester, representando a cena, a rua e a realidade aqui e aí. – “Do you know what Im sayinngggg?” Vos deixo aqui. E deixo o MC falar por nós, soando alto e bem aos seus ouvidos! Que 2021 seja um ano de paz, democracia e justiça! Estamos juntos. Somos feitos da mesma matéria. E não há fronteiras, apenas um planeta. Stay Safe and Positive!!!! Much love from far away and here at the same time. Love to all xxxx.

 


TOP 3 DISCOS POR EDER ALEXANDRE


MARCELO D2 – “ASSIM TOCAM OS MEUS TAMBORES”



Um álbum que impressiona pela sua produção e com várias participações especiais de tirar o chapéu, “Assim Tocam Meus Tambores“, veio para trazer mais leveza pra esse ano pesado, mas sem perder de vista as críticas a esse governo negacionista e genocida. Mesmo em meio a pandemia, D2 conseguiu nos presentear essa obra de arte.

Obs.: O álbum vem em formato de filme, gravado em sua casa, na quarentena.

 


BK – O LIDER EM MOVIMENTO



O rapper carioca BK trouxe um álbum cheio de reflexões e referências sobre a luta antirracista no Brasil. Com suas punch lines sempre certeiras, “O Líder em Movimento” veio para marcar 2020 como o ano do levante contra o racismo!

 


PARTEUM – “MMXX”


Um dos maiores gênios do rap nacional, Parteum lançou no dia 1° de janeiro a música “MMXX“, assim como já faz há alguns anos, sempre para iniciar o ano, lança uma música que nos deixa atônito. É impressionante toda produção artística feita por esse poeta das ruas de São Paulo.

 


TOP 3 DISCOS POR ALEXANDRE BURY


PARADISE LOST – “OBSIDIAN” 




Para quem acreditou que o Paradise Lost jamais pudesse superar a trinca de “Gothic”, “Shades of God” e “Icon” lançada no início dos anos 90, surgem os três últimos álbuns (a obra-prima “The Plague Within”, o incrível “Medusa” e este “Obsidian”, com sua farta influência de shoegaze e pós-punk) para equiparar-se a aqueles tempos antes tidos como inigualáveis – o que me faz pensar se existe banda em atividade hoje em dia que esteja em um ápice criativo tão indestrutível quanto esse quinteto inglês.

 


GUIDED BY VOICES – “MIRRORED AZTEC” E “STYLES WE PAID FOR”



Robert Pollard, que só nesse ano tirou do bolso três álbuns de estúdio com o Guided by Voices, é, para mim, o maior artista vivo. Não me peça para escolher entre o segundo, “Mirrored Aztec“, mais conciso, e o terceiro, “Styles We Paid For“, de arranjos mais sofisticados – apenas sinta e saque o brilhantismo de maravilhas como “Party Rages On” e “Liquid Kid“.

 

Deixe uma resposta