CARCASS: EP COM QUATRO FAIXAS E MÚSICA INÉDITA ADIANTAM O NOVO ÁLBUM



“Surgical Steel” marcou um dos principais retornos à ativa de toda a história do metal, o do Carcass – e desde aquela obra fora de série lançada em 2013 que aguardamos um novo lançamento do quarteto inglês. Porém os caras resolveram fazer as coisas em seu tempo, sem a vilã chamada “pressa” para comprometer a qualidade do que for composto e registrado – decisão acertada do ponto de vista artístico, mas que deixa os fãs ansiosos além da conta. Uma data fora fixada (sete de agosto) e um nome divulgado (“Torn Arteries”, homenagem ao baterista original Ken Owen e seu projeto fictício de música extrema, criado quando o músico era adolescente), porém o bendito Covid-19 apareceu para estragar tudo… Para que ninguém criasse úlceras de expectativa, o grupo optou por colocar no mercado o EP “Despicable” enquanto o disco novo não chega, e divulgou a primeira música de trabalho, “The Living Dead at the Manchester Morgue” (titulo de um filme de terror de 1974, dirigido pelo espanhol Jorge Grau).



Percebe-se com ela que “Surgical Steel” estabeleceu de maneira categórica como soaria o Carcass moderno, o que por si só é uma novidade e tanto, pois mostra uma banda que nos acostumou à liberdade de renovar-se radicalmente quando e como bem entendesse agora a trabalhar com pontos de partida mais rígidos e previsíveis. Não só o último álbum é reconhecível aqui, contudo: temos toques de alguns temas menos recorrentes do imortal “Heartwork”, como “Carnal Forge” e “This Mortal Coil”, com a alternância entre velocidade e cadência irmanando-se aos tradicionais riffs febris e inserts melodiosos criados por Bill Steer (impossível encontrar no mundo guitarrista mais versátil do que este sujeito). As digitais do Carcass permanecem evidentes, mas talvez pela primeira vez em sua carreira eles estão enquadrados em uma fórmula – confira logo abaixo para concordar ou discordar.

Despicable” terá mais três faixas (uma delas, “Under The Scalpel Blade”, já havia sido lançada como single digital em dezembro passado), estará disponível ao público a partir de 30 de outubro, e marcará a estréia de Tom Draper na segunda guitarra. Pré-venda aqui

Vídeo de “The Living Dead at the Manchester Morgue”:

Carcass ao vivo em 1994:

Deixe uma resposta