MOPHO: AS PRIMEIRAS DEMOS DO ALICE IN CHAINS, NOS DEZENOVE ANOS DA MORTE DE LAYNE STALEY



Tido desde sempre como o grupo do guitarrista Jerry Cantrell, compositor de esmagadora maioria de suas canções, o Alice in Chains na verdade foi criado pelo vocalista Layne Staley – e, consagrado como um grupo grunge com grande influência de metal (Black Sabbath é presença mais do que notória em “Dirt”, por exemplo), o quarteto iniciou sua carreira na segunda metade dos anos 80 investindo em direcionamentos bastante distintos. A primeira demo do à época Alice N’ Chains, lançada em 1987 e recebida como o registro de uma formação Glam, apostava também em generosas doses de Groove, à moda de um RHCP ou de um Faith No More do período Chuck Mosley, e com o vozeirão anasalado do cantor ainda inacreditavelmente incipiente. A segunda já tem sim um clima mais Hard, festeiro, letras sobre sexo e garotas, porém sem vocação para a farofa, com ritmos Funkeados e Slaps de baixo a dar com o rodo. Momentânea carência de personalidade à parte, o que impressiona, e torna essas gravações ainda mais curiosas, é justamente ver algo tão voltado à diversão, com astral solar e até mesmo dançante, se contrapor ao clima sorumbático/depressivo do material que posteriormente consagrou o Alice in Chains, e que tanto modelou a persona artística do próprio vocalista. Staley enfim se encontrou ao tornar suas letras cada vez mais autobiográficas – e estas, aterradoras por sua franqueza e por antecipar um futuro irrevogável, nos fizeram testemunhas distantes do calvário que o vitimaria.

Layne Staley  1993 Foto por Paul Bergen

Layne Staley faleceu no dia 5 de abril de 2002, aos 34 anos de idade, exatamente na Seattle que o consagrou, consumido por uma overdose de drogas após anos entregue ao vício em heroína. A estreia com “Facelift” foi retumbante, mas seu verdadeiro legado é “Dirt”, obra-prima de dificílima digestão comercial, mas que rompeu a fórceps as barreiras do mainstream, e fez canções como as densas baladas “Rooster” e “Down In a Hole” tornarem-se improváveis hits radiofônicos. Foi com a turnê desse álbum que o cantor veio ao Brasil: em 1993, no Hollywood Rock, ao lado de Nirvana, L7, Simply Red e do já citado Red Hot Chili Peppers.

Deixe uma resposta