NAPALM DEATH TROMBA DE FRENTE COM O KILLING JOKE NO VÍDEO DE “AMORAL”

Depois de um “lyric video” para “Backlash Just Because” há cerca de um mês (clique aqui para conferir), agora é a vez de o Napalm Death nos trazer um clip de fato com material do novo álbum: a música escolhida foi “Amoral”, com criação e direção a cargo de Michael Panduro (artista dinamarquês que já trabalhou com Cephalic Carnage, Nasum, 16 e com o próprio ND, em “Smash a Single Digit”). E a faixa é descaradamente industrial, com influência tão latente de Killing Joke que a impressão é mesmo de homenagem (a estética em preto-e-branco inclusive remete ao primeiro registro dessa seminal formação inglesa), e letra escrita pelo baixista Shane Embury que retrata “nossa omissa impotência por dentro da hierarquia (social)”, segundo o release. Mais Kafkiano (ou “killingjokeano”) impossível.



Como prometido anteriormente pelo vocalista Barney Greenway, desenha-se, a cada faixa liberada, um disco diferente daquilo que sempre esperamos do Napalm Death – só que o passeio musical parece um pouco mais vasto do que somente a “influência de noise-rock” apontada de início pelo cantor. Nada que cause sustos para uma banda que já gravou álbuns como “Inside the Torn Apart” e “Diatribes”, contudo – e que nunca teve receio algum em experimentar novos caminhos. Ao contrário: a subversão é a força que mantém o conjunto energizado há mais de 30 anos.

“Throes of Joy In The Jaws of Defeatism” estará no mercado dia 18 de setembro – pré-venda aqui.

Confira abaixo o videoclipe e a letra de “Amoral“:

Amoral

When our emotions summon ghosts
They scratch the wound and feed the host
The past, the lies are all revealed
The layers of guilt can never heal
Trauma seeks a vengeful heart
To pluck the truth out from the dark
We all take turns to hide deceit
But what we sow is what we reap

There’s no prediction to apportion hope
Disconnected amoral limbo
Deceiving to achieve
What is there really to achieve?
There’s no conviction that can bestow
Disconnected amoral limbo
In the end we’re just food for the worms
Shit of the earth

Assassins within our closest kin
Conceived control hid in the wings
Silent, we gave away our faith
A future unknown, a hindered race
Punished for trust the mindless won
Banished, no thought of the outcome
Diseased, you poisoned all with fear
Against ourselves the choice was clear

There’s no prediction to apportion hope
Disconnected amoral limbo
Deceiving to achieve
What is there really to achieve?
There’s no conviction that can bestow
Disconnected amoral limbo
In the end we’re just food for the worms
Shit of the earth
Shit of the earth
Shit of the earth
Shit of the earth
Shit of the earth
Shit of the earth
Shit of the earth

Deixe uma resposta