MEUS DISCOS: EDIÇÃO ESPECIAL “AMARELO” – EMICIDA

Depois de uma longa espera, recebi ontem a edição especial em vinil 12″ de um dos melhores álbuns nacionais lançados em 2019/2020. “Amarelo“, do rapper Emicida, ainda não tem previsão de ser lançado em vinil no Brasil, porém teve sua estreia nesse formato na Europa em março de 2020, através de uma parceria entre os selos Laboratório Fantasma e Sterns Music

O disco me surpreendeu em todos os aspectos, tanto pela qualidade da prensagem em vinil duplo 12″, quanto pelo  cuidado em toda a parte gráfica do projeto: capa gatefold com detalhes envernizados (foto das crianças e nome do álbum, além da frase na contracapa) e encarte com as letras em inglês.

Com participações especiais de Fabiana Cozza, Marcos Valle, Zeca Pagodinho, Tokyo Ska Paradise Orchestra, Fernanda Montenegro, Pabllo Vittar, Denise D´Paula, entre outros, o diferencial desse lançamento fica por conta da bônus track “Who Has a Friend, Has Everything“, feat Denise D´Paula e Tokyo Ska Paradise Orchestra, versão em inglês da faixa “Quem Tem um Amigo (Tem Tudo)”.

No ano passado, nosso colaborador e poeta Eder Alexandre fez uma ótima resenha sobre o disco, assim como uma matéria sobre a emocionante experiência de estar presente no show que deu origem ao documentário da Netflix, que leva o  mesmo nome do álbum. Confira através dos links abaixo, ou clicando aqui e aqui.

AmarElo – O ÁLBUM QUE COLOCOU UMA NOVA REFLEXÃO NO IMAGINÁRIO DO RAP NACIONAL

O álbum AmarElo é uma obra de arte, que, sem dúvidas, ficará marcada na história. Demonstrando como o Emicida consegue se reinventar e alçar novos vôos que vão colocando ‘o Zika‘ entre os gigantes, não apenas do rap, mas da música brasileira”.

AmarElo –  É TUDO PRA ONTEM: UM EXEMPLO DE HISTÓRIA E REPRESENTATIVIDADE

Dia 27 de Novembro de 2019 ficará marcado até o fim da minha vida graças a um cara chamado Leandro Roque de Oliveira, que não me conhece, mas que já me salvou direta e indiretamente várias vezes, porém, ficarei apenas no show de lançamento de AmarElo. Quando alguém me perguntava se eu conhecia o Theatro Municipal, a minha resposta era sempre a mesma: Conheço, já passei muito em frente, já fiquei com amigos andando de skate e bebendo em suas escadarias, já fui em protestos que se concentraram na porta. Mas nunca entrei lá, não!.

 

Confira abaixo, na íntegra o álbum “Amarelo“:

 

Deixe uma resposta