MORRE LARS GORAN PETROV AOS 49 ANOS: ENTOMBED E UMA REVOLUÇÃO UNDERGROUND CHAMADA DEATH METAL SUECO

Lars Goran Petrov, ex-vocalista do Entombed, faleceu no domingo último aos 49 anos de idade, quase doze meses após ser diagnosticado com câncer nos dutos biliares, problema incurável e cujo controle nesse período foi alcançado através de pesada quimioterapia. Os integrantes remanescentes do conjunto atual de LG, Entombed A.D. (criado após os direitos do nome Entombed passarem a pertencer em definitivo aos guitarristas Alex Hellid e Uffe Cederlund e ao baterista Nicke Andersson), anunciaram o passamento do cantor através de sua conta oficial no Instagram, na qual o descreveram como “um excepcional amigo, e uma pessoa que tocou a existência de muitos. Ele mudou vidas com sua voz, sua música, seu caráter e sua personalidade única”.

De origem sueca mas com raízes macedônicas, LG esteve à frente do Entombed em dois momentos ultra-importantes do underground europeu: a estreia do quinteto, com o definitivo “Left Hand Path”, marco zero do death metal à sueca e ponto de partida para a solidificação de uma das sonoridades mais reconhecíveis e imitadas do som pesado; e no terceiro álbum, o death’n’rollWolverine Blues”, ponta-de-lança, juntamente a “Heartwork” do Carcass, de um período de mudanças drásticas para o estilo no Velho Mundo, no qual as bandas buscavam correr riscos com inteligência para driblar a saturação, renovar-se sem colocar a perder sua essência de desbravadores dentro de um dos gêneros mais explosivos da música mundial. De 2014 para cá Lars permaneceu deveras ocupado: gravou nada menos que seis discos, tanto com o Entombed A.D. quanto com o projeto Firespawn, supergrupo que unia pesos-pesados do metal sueco (gente com passagens por Dark Funeral, Necrophobic e Unleashed, entre outros).

Left Hand Path” na íntegra:

Vídeo de “Wolverine Blues”:

Deixe uma resposta